quinta-feira, 8 de março de 2012

Pais na escola

A mãe da Mariana, Drº Céu Basto, do  Serviço de Educação e de Extensão Cultural da Biblioteca Municipal de Penafiel, veio apresentar algumas histórias aos alunos desta turma, entre as quais Quem está ai?  de Luisa Ducla Soares; Os seis ratos e um ouriço cacheiro  - Becky Bloom , Pascal Piet e O meu pai de Anthony Browne.

Agora cabe a todos continuar a requisitar muitos livros na nossa biblioteca e quem sabe, um dia destes ir visitar a Biblioteca de Penafiel. Obrigada pela colaboração e a seguir podemos ler o resumo de uma das  histórias contadas, feito pela Mariana Basto.

Seis ratos e um ouriço-cacheiro

Era uma vez um menino chamado João. O João tinha uma irmã mais velha, que nos anos recebeu de prenda uma caixa de lápis de cor. Ela dizia que eles eram mágicos e que o João não os devia utilizar.
O João sentia-se só, não tinha ninguém para brincar. Viu os lápis e sentiu uma enorme vontade em experimentá-los. Ele pegou na caixa de lápis e pintou na parede do quarto um carro e, para espanto do João, o carro saiu da parede e começou a andar pelo quarto. O João pensou que se desenhasse um animal pequenino que coubesse dentro do carro seria fantástico. Assim, o João começou a desenhar na parede ratinhos. Desenhou seis ratos mas como não tinham ficado muito bem o João resolveu desenhar um ouriço-cacheiro. Um a um os ratinhos saíram da parede e começaram a desarrumar tudo. O ouriço-cacheiro muito calmo desenhou uma bebida e uma almofada e pôs a um canto a ler um livro e a beber um refresco.
Os ratos também descobriram os lápis e foram para a parede desenhar brinquedos que não podiam ser utilizados no quarto e também desenharam animais perigosos. O quarto do João estava uma grande confusão. Muito aflito o João desenhou na parede uma ratinha professora para pôr ordem naquela confusão. Todos arrumaram as coisas no seu lugar. A senhora professora desenhou uma caixa mágica onde guardou todos os animais perigosos. O João desenhou uma toca num canto do quarto e todos os ratinhos seguiram a professora. O ouriço-cacheiro estava desanimado mas teve que seguir os ratinhos.
Na realidade nada disso aconteceu, foi apenas a imaginação do João. Com esta história  concluí que um livro leva-nos a criar e a imaginar muitas aventuras sem sequer  precisarmos de sair do nosso quarto.
Inês Basto - PC4A

Sem comentários: